Além do “Sob medida”

A vida tem das suas surpresas e feliz dos que sabem o tempo certo para aproveitá-las. Foi assim com Alexandre Won. Inquieto e sempre em busca do caimento perfeito, jamais se satisfazia com os ternos que encontrava. Decidiu então, criar e fabricar seus próprios costumes. (…)

Terminou a faculdade de Direito e na tentativa de produzir seu primeiro terno totalmente personalizado, achou que o resultado ficou melhor que o esperado e começou a dispor a mesma prática aos colegas da profissão que sequer chegou a exercer. O boca a boca foi consequência da satisfação da clientela que se proliferou e demonstra disposição para pagar, no mínimo, R$ 6.900,00 por uma calça e um paletó.

A técnica utilizada é chamada bespoke e consiste em partir inteiramente das medidas do corpo e do gosto do cliente. É possível definir cor da linha, tecido, botão, modelo e forro. A expressão surgiu na Inglaterra, no século 17, e quer dizer “dar ordem para ser feito”. É algo além do “sob medida”, pois este último parte de uma base pré-pronta para poder se adaptar às medidas do cliente.

Em média, um terno leva três meses para ser produzido e exige quatro provas. O corte de suas peças têm modelagem slim e valorizam o shape masculino. O alfaiate possui dois ateliês, um em São Paulo e outro no Maranhão.

Aos exigentes, uma nova e incrível opção.